"Sou como a haste fina que qualquer brisa verga, mas nenhuma espada corta."

Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter, calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida.”

"Não julgue os outros só porque os pecados deles são diferentes dos seus."


Oração Diária _( Clique)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

"É óbvio que te amo, mas vou sufocar o amor.
É óbvio que me arrependo, mas prenderei o perdão em mim.
É óbvio que penso em ti, mas o silêncio é leal e jamais me entrega.
É óbvio que queria que fosse diferente, mas seguirei igual.
É óbvio que morro de medo das minhas escolhas, mas estou acostumado a perder.
É óbvio que continuarei vivendo, a disciplina é a euforia da angústia.
É óbvio que dormirei mais fora de hora, os sonhos são os últimos a serem informados.
É óbvio que não mais nos encontraremos, não faço questão de aparecer tão cedo.
É óbvio que esconderei a emoção, os dentes são os freios das lágrimas.
É óbvio que serei educado, manterei distância do telefone.
É óbvio que ficarei um pouco louco, um pouco cínico, um pouco santo, vou experimentar os extremos da solidão.
É óbvio que não falarei coisa com coisa, que trocarei as palavras por suspiros, que esquecerei onde estava indo no meio do caminho.
É óbvio que custará todo o meu sangue não fazer nada.
É muito óbvio, certo como a sombra que segue à frente quando corro e permanece atrás quando caminho, certo como o rouxinol nos ramos da pitangueira aqui na entrada do edifício. Nenhum amigo precisa perder tempo me avisando.
Por enquanto, e só por enquanto, a recordação é a minha forma mansa de alegria.
Para ser feliz de novo, atravessarei a tristeza que for. O que não posso é ser triste contigo e estragar o que tivemos. Prefiro ser triste sozinho."

Fabricio Carpinejar