"Sou como a haste fina que qualquer brisa verga, mas nenhuma espada corta."


Antes de julgar a minha vida ou o meu caráter, calce os meus sapatos e percorra o caminho que eu percorri, viva as minhas tristezas, as minhas dúvidas e as minhas alegrias. Percorra os anos que eu percorri, tropece onde eu tropecei e levante-se assim como eu fiz. E então, só aí poderás julgar. Cada um tem a sua própria história. Não compare a sua vida com a dos outros. Você não sabe como foi o caminho que eles tiveram que trilhar na vida.”


Eu disse que mudei. Nunca disse que tinha sido para melhor.


"Não julgue os outros só porque os pecados deles são diferentes dos seus."



domingo, 21 de dezembro de 2014


"E decidiuvou viajarPorque não morri, porque é verão, [...] e eu quero ver, rever, transver, milver tudo que não vi. "

Caio Fernando Abreu



sábado, 20 de dezembro de 2014

Encerrando o ano!




Bom galera, amanhã cedinho pego a estrada (amo viajar de carro), vou passar férias em Minas Gerais e no Espirito Santo, volto la pelo dia 15 de janeiro, quer agradecer de coração por cada um de vocês que ta sempre passando por aqui. Desejo a todos Boas Festas e um Ano Novo cheio de Luz e esperança. Foi um ano muito difícil para mim, mas tenho certeza que Deus me guarda muitas coisas ainda por vir.  Espero voltar com as energias renovadas para que 2015 seja especial e que eu possa só compartilhar poesia com vocês!
Fiquem com Deus galera e não esqueçam de amar e principalmente demonstrar com palavras e muitas atitudes esse amor para cada pessoa importante da sua vida! 




quinta-feira, 18 de dezembro de 2014



"você continua existindo
em algum lugar em mim
que nem eu mesma sei
aonde ao certo encontrar
mas sei que você vive

de uma forma feliz
e audaciosa de permanecer
fomos idealistas quando
queríamos ser verdadeiros

mas amor e promessas
exigem coragem
e nós perdemos"


quarta-feira, 17 de dezembro de 2014


"Algo estranho acontece todo final de ano: as pessoas ficam simpáticas. Do nada. Corrigindo: as pessoas que não tinham o hábito de praticar gestos gentis se veem automaticamente entupidas de uma bondade jamais vista. Com direito a brilho nos olhos, sorriso de orelha a orelha e braços mais abertos que os do Cristo. Desde 1984, quando nasci, sou testemunha viva desse fenômeno. Não costuma durar muito tempo – geralmente chega na segunda quinzena de dezembro e se estica até o primeiro amanhecer de janeiro.
A sensação que eu tenho é que todo mundo se matriculou ao mesmo tempo em aulas de ioga. Intensivão de pensamentos positivos ohmmmmmm; supletivo de postura bacanuda perante o amor ao próximo ohmmmmmm; hora extra pelo futuro da Mãe Natureza ohmmmmmm… Seria lindo se não fosse perecível.
[...]
Mas cuidado, praticante do bem diário: essas pessoas tocadas pela bondade repentina podem voltar ao normal a qualquer momento. Num mundo onde a concorrência é cada vez mais maldosa, ser bom, infelizmente, virou um diferencial. Isso sempre me incomodou. Não gostaria que a gentileza fosse um item de supermercado, posicionado estrategicamente na prateleira mais alta, com código de barras e prazo de validade – uma espécie de panetone a ser consumido imediatamente.

Que em 2015 todo mês seja dezembro."




terça-feira, 16 de dezembro de 2014




"Que o meu amor por você se transforme em sorte. Que ele se transforme em um cachorro. Se transforme em prova em grupo ou um domingo sem compromissos. Que ele lave uma louça. Que ele te dê férias! Que o meu amor por você traga alguma chuva, seja para uma cena de filme ou para a sede de alguém. Que ele se transforme em gols do seu time, promoção no seu trabalho e vida longa para quem você gosta. Se transforme em dias frios na sua preguiça e em dias quentes na praia. Que se transforme em chocolate. E se transforme em chocolate de novo. Que ele se transforme em bom humor ao acordar e mente tranquila ao dormir. Só peço, por favor, que ele se torne algo além de poesia, pois até agora, poesia foi muito pouco pra você."


Bruno Fontes




segunda-feira, 15 de dezembro de 2014




"Cedo ou tarde, você aprenderá, assim como eu aprendi, que existe uma diferença entre CONHECER o caminho e TRILHAR o caminho."


Maria Pereda


sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Escreve aí em teu caderno. “Eu sou livre!”. Só para lembrar. Tu bem sabes, mas não custa repetir. Amar não é ter posse sobre ninguém. Quando te sentires escravizar, manda às favas! Assim, simples, direto e com toda a força. Fecha teus olhos, respira fundo e manda embora todo aquele, aquela e aquilo que te faz mal. Não carece verbalizar, repetir, soletrar em voz alta, gritar e essas coisas tão deliciosas. Diga a ti mesmo, esculhamba o opressor aí dentro primeiro. Aperta o botão vermelho, dá de ombros, dá as costas e vai em frente para longe dessa lama doentia.
Por que carregar esse peso, hein? Para onde? Vai valer de quê? A vida é uma viagem e a mala dos outros não te cabe. Despacha. Expulsa. Demite. Tu és livre, criatura! A maior concentração de idiotas por metro quadrado do mundo está aí mesmo, ao teu redor. Repara. Observa. Tem sempre um cretino por perto, cada vez mais próximo, exalando sua incrível capacidade de invadir o espaço alheio e um hálito estranho a tuas entranhas. Se vacilas, descuida, cochila e permite sem querer uma só aproximação, logo ele terá cravado os caninos em teu pescoço. Estará pendurado em ti, no pleno e livre exercício de seu parasitismo.
Rejeita. Escapa da areia movediça das relações doentias. Percebe o quanto tu, criatura divina que um dia foi amada com honestidade sob a forma de um bebê inocente, frágil, corre agora o risco de ter a vitalidade sugada por um espírito miserável, patológico e paranoico, povoado de expectativas unilaterais. Não te obrigues a agradar quem quer que seja antes de te contentares. Não te encantes com ninguém antes que um amor louco por ti mesmo fortaleça tua alma e dê sentido a cada santo dia.
Acredita. Tu haverás de amar honestamente só aqueles que mereçam o privilégio. Teus amigos, tua família, tua gente e olhe lá. Esses estarão contentes com o quinhão de amor e dedicação que tu lhes der, seja qual for o tamanho disso. Ao resto, tu deves nada, nada! Quanto àqueles que não entenderem, que se danem! Danem-se com todas as letras e ferros. Porque a nós nada está garantido mesmo senão a danação absoluta. E se te permitires afagar o ego de outro antes de mais nada, está escrito que também irás te danar mais cedo!
Manda longe aqueles que te “amam” sob a condição de que faças exatamente o que de ti esperam. Porque se ousares fazer diferente, se te atreveres a seguir tua própria vontade, sem nada conceder ao capricho alheio, rapidamente te odiarão com a mesma fúria com que hoje te adoram.
Desiste. Desiste de agradar a Deus e todo mundo. Afaga antes a ti mesmo e, se Deus quiser, o mundo todo será teu. Então poderás escolher o que queiras dele e a ele devolver o que puderes.
Cuidado com quem te cobra coerência, perfeição e generosidade. Atenção a quem te julga egoísta por valorizares a vida que te foi dada. Geralmente, é um cínico despejando em ti os defeitos que não suporta saber em si mesmo.
Olho vivo na turma do olho gordo, tão boazinha e viciada em sentir pena dos outros para disfarçar e esquecer sua própria miséria.
Evita, evita descaradamente os santinhos e sanguessugas dissimulados, entregues a sua corrida de lesmas. Tu não precisas provar nada a ninguém, não deves nada além das contas que pagas a tão duras penas, nada senão respeito a toda e qualquer criatura honesta que viva sua própria vida e não atrapalhe a dos outros.
Corre. Corre o mais rápido que puderes das malditas expectativas, as suas e as alheias. Expectativas são bichos não domesticáveis, aranhas peludas de mil pernas, escravizando suas vítimas em teias de preconceito para devorá-las no mingau gelado da frustração. Melhor é criar filhos, cachorros, gatos e lembranças.
E sobretudo perdoa. Aprende a perdoar quem te ataca em tua mais óbvia fraqueza: tu és nada além de um ser humano cheio de falhas que ora carece de companhia, ora anseia por solidão. Mas não te esquece: perdoa, sai de perto e segue em frente. Porque o perdão é a tua liberdade com outro nome.
Reconhece então tua fraqueza e cai no sono sem culpa. Quando acordares, serás ainda a mesma criatura imperfeita de sempre, mas terás mais força que nunca para seguir correndo. Em frente, atrás, de lado, não importa. Só o que ainda vale de tudo isso é o puro e simples movimento. Dispensa o peso. Manda embora. Liberta-te. Levanta e voa!

André J. Gomes


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014


"Eu conheci o lugar mais escuro, frio e úmido. Eu transitei pelo que havia de mais imundo no mundo. Eu fui até ao buraco negro onde vivem os fantasmas raivosos. Eu conheci os gritos da dor da angústia, calada. Eu mergulhei sem saber nadar e perdi o fôlego entregue a uma quase morte. Eu estava quase desistindo, dilacerada...

Eu vi todas as cores na superfície da água. Um céu dançava e imitava um arco-íris molhado. Meus olhos ardiam de sal e minha respiração estava congelada. Minha alma enrugara tal qual meus sonhos, mas as nuvens desenhavam um chamado.
Rabisquei na mente a minha retomada. E pude visualizar que havia ainda algo a percorrer nesta existência e que era longa a estrada. Eu desisti das desistências e da necessidade de viver anestesiada. E a mesma dor que me lançou no abismo, me trouxe de volta, renovada.
Ergui bases mais sólidas, reconstruí meu novo olhar. Estive com todos os sentimentos desconsertados, esperando calmamente o seu lugar. O peito ainda ardia, mas a palavra em punho. Despejei minhas emoções tardias num choro infantil. E renasci como num parto de criança, inocente e pueril.
Hoje, meu rosto ainda mostra as cicatrizes. Fui tão intensa em tudo, vivi décadas infelizes. Deixei minha derrota para cuidar das minhas conquistas. A sombra assustada afastara-se com a luz. Por isso, hoje eu digo que tudo já deu certo.
Plantei o meu jardim onde tudo era deserto."



Marla de Queiroz


segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

A Águia e Eu!


"A águia é a única ave que chega a viver 70 anos. Mas para isso acontecer, por volta dos 40, ela precisa tomar uma séria e difícil decisão, que nem todas tomam.
Nessa idade, suas unhas estão compridas e flexíveis. Não conseguem mais agarrar as presas das quais se alimenta. Seu bico, alongado e pontiagudo, curva-se. As asas, envelhecidas e pesadas em função da espessura das penas, apontam contra o peito. Voar já é difícil.
Nesse momento crucial de sua vida a águia tem duas alternativas: não fazer nada e morrer, ou enfrentar um dolorido processo de renovação que se estenderá por 150 dias.
A nossa águia decidiu enfrentar o desafio. Ela voa para o alto de uma montanha e recolhe-se em um ninho próximo a um paredão, onde não precisará voar. Aí, ela começa a bater com o bico na rocha até conseguir arrancá-lo. Depois, a águia espera nascer um novo bico, com o qual vai arrancar as velhas unhas. Quando as novas unhas começarem a nascer, ela passa a arrancar as velhas penas. Só após cinco meses ela pode sair para o voo de renovação e viver mais 30 anos."

Não pensem que isso tem relação com  estética, NÃO! A cura desta renovação há que ser feita por dentro.
Estou meio esta águia, na fase de arrancar as velhas penas.


sexta-feira, 5 de dezembro de 2014



Tia, nosso Joãozinho cresceu né! Queríamos muito que você estivesse presente fisicamente neste momento que você sempre soube que ia acontecer. Onde quer que estejas eu sei que você tá orgulhosa de nós dois. Assim como eu sei que estas sempre com a gente. Sentimos tua falta, te dedicamos essa conquista, mais esse passo para um futuro que desde que o João nasceu já dizias como seria. Obrigada por me cuidar, por cuidar do João com o mesmo amor, por ter me ensinado a ser mãe e amiga. Obrigada por tudo tia. Nunca te esqueceremos!


Porque hoje só da ele, porque sempre tudo foi por ele! Minha vida!





As vezes eu acho que sou a mãe mais coruja do mundo, mas não tem um só dia que eu não agradeça a Deus por ter me permitido ser mãe e mãe do João Victor , esse ser humano maravilhoso em todos os sentidos! Meu orgulho, meu companheiro e amigo , minha vida. Te amo mais que tudo! 







Só tenho a agradecer a Deus por mais esse sonho realizado, é apenas mais um passo mas é de passo em passo que se faz o caminho e eu posso dizer que o nosso caminho pode ter tido e tem momentos difíceis, mas nunca perdemos a FÉ. 
Dedico a noite de ontem, dedico essa conquista pra minha tia que tanto me ajudou a cuidar do João. Obrigada tia Nilza, onde estiveres sei que estas feliz por nós! 


Foi sensacional!




"Deus vai te fazer colher com doces sorrisos tudo o que você plantou e regou com amargas lágrimas."

Ålexandre Barreto




quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

"Campeão, vencedor, Deus dá asas, faz teu voo"



"Nossos sonhos a gente é quem constrói
É vencendo os limites
escalando as fortalezas
Conquistando o impossível pela fé"

Orgulho demais! Mais uma vitória! Engulam nossa conquista!













É hoje, formatura do meu filho. Mais uma conquista com a graça de Deus!




"Deus vai te fazer colher com doces sorrisos tudo o que você plantou e regou com amargas lágrimas."

Ålexandre Barreto

terça-feira, 2 de dezembro de 2014












" Não voltaria no tempo para consertar meus erros, não voltaria para a inocência que eu tinha - e tenho ainda. Terei saudades da ingenuidade que nunca perdi? Tudo o que eu fui prossegue em mim. "



Martha Medeiros


sexta-feira, 28 de novembro de 2014

"E se ele trocasse todas aquelas mulheres por uma apenas, que louco seria? Trocar todas as mesmas apresentações sobre quem ele é e o que faz da vida, para contar para uma pessoa apenas como foi seu dia. Não responder dezenas de vezes quantos anos tem, ou onde seus pais moram, mas vê-la rir porque até sua barba já está branca e, quando visita seus pais no natal, tê-la em sua companhia.

Que louco seria se o perfume dela não ficasse preso apenas no banco do passageiro quando ele se despede e a deixa em casa, mas que o cheiro dela se espalhasse nas toalhas de banho, no travesseiro e na camisa do trabalho pela manhã.
E se ele trocasse as parceiras só de balada pela companheira também de netflix? A que também é chef gourmet do prato que aprendeu no Youtube, perita no Waze e organizadora dos eventos mais ciladas que alguém pode se meter. Que louco seria se ela, que pareceu tão intelectual no primeiro encontro, começasse a contar as suas piadas sem graça porque agora se sente a vontade ao lado dele. Que ela pudesse se abrir como jamais faria se ele já tivesse desistido.
Que louco seria se uma das escovas de dentes, aquela rosa de menina, fosse dela e ficasse ao lado da dele. E se os check-ins entre eles começassem a se repetir, as fotos também. Seria louco a cidade que ele deixaria pra trás, mas consegue ver o mundo que se abriria a sua frente?
Ele pode até achar tudo isso realmente louco demais e desistir da ideia. Mas caso faça sentido, e ele a queira e ninguém mais, então, de tudo que está prestes a aprender, primeiro aprenderá como é ter alguém para chamar de seu. Afinal, que louco seria se ela não tivesse só um lugar nos contatos dele, mas também na sua vida?"


Celio | A Copy of Me.


" Pra quem tem fé a vida nunca tem fim. "




"Te mostro um trecho, uma passagem de um livro antigo
Pra te provar e mostrar que a vida é linda
Dura, sofrida, carente em qualquer continente
Mas boa de se viver em qualquer lugar
É."  



Linda música que ganhei da minha querida amiga Val Guimarães hoje. Era tudo que eu precisava ouvir!!!






"Nenhuma luta haverá jamais de me embrutecer, nenhum cotidiano será tão pesado a ponto de me esmagar, nenhuma carga me fará baixar a cabeça. quero ser diferente. eu sou. e se não for, me farei."


Caio Fernando Abreu


quinta-feira, 20 de novembro de 2014



"Não deu tempo de dançar pra você. Não deu tempo de andar de mãos dadas, nem de dizer bobagens de fim de tarde. Não deu tempo de me perder no seu olhar como da primeira vez. Não deu tempo de ter coragem, de rasgar tuas dúvidas e te escrever no meu destino, na minha pele. Não deu tempo de deitar no teu ombro, de rezar juntos, de curtir a paz. Não deu tempo de golpear a tristeza, de matar a saudade e te trazer pra ficar. Não deu tempo, mas te dei amor, o tempo todo."


Ju Fuzetto


quarta-feira, 19 de novembro de 2014


"Doer, dói sempre. Só não dói depois de morto. Porque a vida toda é um doer."


Rachel de Queiroz

Sete meses sem minha vó! Saudades eternas!